FUNDOS VÃO FINANCIAR USO DE ENERGIA SOLAR COM R$ 3,2 BI

 

O governo lançará na próxima semana a iniciativa mais abrangente até hoje para difundir a microgeração de energia solar no país. A ideia é incentivar a geração própria em residências e estabelecimentos comerciais.

Quase R$ 3,2 bilhões estarão disponíveis para financiar a instalação de placas fotovoltaicas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Os recursos proveem dos fundos constitucionais, têm juntos juros muito abaixo das taxas de mercado e prazos mais longos de pagamento.

As linhas serão oferecidas pelas instituições publicas que atuam como operadores financeiros do fundos constitucionais. O Banco do Nordeste terá as condições mais atrativas, com juros anuais de 6,24% e 12 anos para o pagamentos do empréstimo, incluindo quatro de carência.

O Brasil tem hoje 24.565 sistemas de mini ou microgeração distribuída, segundo dados compilar pela ABSOLAR, entidade que reúne a cadeia produtiva do setor. Mais de 99% dos sistemas são abastecidos em placas fotovoltaicas. “ Quando analisamos o perfil dos consumidores, porém, os gargalos ficam evidentes”, pondera o presidente-executivo da associação Rodrigo Sauaia.

Cerca de 70% dos microgeradores estäo no segmento de comércio, prestação de serviços ou residências de renda média alta. “As pessoas jurídicas estão encontrando caminhos para se financiar”, avalia Suaia. Segundo ele, o investimento em placas para a autoprodução de energia se paga em até cinco anos e os sistemas têm vida útil de pelo menos 25 anos.

Estamos caminhando para um mundo cada vez mais sustentável, e medidas como o financiamento de fundos para investimentos nessa área são cada vez mais necessários, pra que possamos consolidar o uso cada vez mais frequente desse tipo de recurso energético.

Fonte: Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica – ABSOLAR

Postagens Relacionadas

0 Comments

deixe um comentário